FAQ

“Sua iniciativa é maravilhosa, e me alegra e dar uma bela dose de animo e esperança de receber ajuda! deixa eu passar minha situação rss, meu filho tem seis quase sete e desde que ele tinha quatro que ele simplesmente pirava quando me via comendo, não tive como evitar comecei introduzindo frutas inhame amassadinho e batata doce, e agora já estou dando sopinhas de legumes! Ele toma café da manhã almoça e também janta e ainda mama! ele tem um apetite maravilhoso! antes de começar a dar regularmente a janta, em um dia que eu não dei pensando que a mama seria o suficiente ele chorou muito de madrugada; eu não quero que ele coma carne, depois que ele crescer se for uma escolha dele ok mas me vejo no dever de instrui-lo como eu adoraria que minha mãe tivesse feito só assim não estaria sofrendo tanto pra não comer; e como se não bastasse ela quase todos os dias fica me azucrinando dizendo que meu filho precisa comer carne precisa da “proteína” animal que é importante para o crescimento, quando eu sei que não é totalmente verdade claro que se a alimentação dele não for rica em variados tipos de vegetais ervas grãos e etc.. ele sofrerá uma desnutrição, mas no entanto meu filho nem sequer tem dentes! eu acho um absurdo essa pressão que ela tem feito; venho através desse meio pedir um apoio e auxilio! pois eu quero que ele seja melhor que eu, vou continuar na linha de resistência pra dar o que eu considero melhor e com certeza não é a carne help me please! rsss”

Te entendo muito! A gente sofre descrença de amigos, profissionais e familiares o tempo todo… com o filho a pressão é ainda maior, claro. Primeiro eu acho que deves ser paciente com a sua mãe pois no fundo ela so quer o melhor para o seu filho. Infelizmente a falta de informacao bate na porta de muita gente, especialmente nossas geracoes passadas que acabam por nao se atualizar dos fatos. Na minha familia acontece tambem. Explique para ela as suas motivaçoes, ela deve entender e respeitar. Mostre exemplos, tem muitos livros e artigos que falam de criancas que sempre foram vegetarianas, e sao muito saudaveis!

Mas alem disso eu aconselho muito procurar um profissional que esteja bem atualizado, por exemplo um nutricionista especializado em dietas vegetarianas. Assim, tens o respaldo profissional por tras da criacao do teu filho. Embora voce saiba sobre nutricao vegetariana e esteja segura de que eh a melhor opcao para ele, eh bom ter a seguranca nem que seja apenas para tranquilizar a sua familia! E para sua propria consciencia tambem! Esse eh o meu caso…. me sinto segura em relacao a nutricao da Domi porem sem duvida vou ter acompanhamento de nutricionista! Tambem com certeza vou me disciplinar com os exames de sangue dela. Assim tenho sempre uma bela prova (mesmo que para mim mesma) de que tudo esta indo bem!

E claro, continue firme e fiel com a sua verdade, se é isso que voce acredita. Passe seus valores pro seu filho. Com certeza sera um presente para ele nao ter que passar pela confusao moral de comer uns animais e amar outros. Essa é a dificuldade de muita gente. Espero ter ajudado. Coloquei a questao aberta para todos acompanharem! Se alguem tiver algo a adicionar, por favor o faça! ❤

Advertisements

Base de pizza de abobrinha

Eu sou louca por pizza entao nada mais apetecedor do que a ideia de fazer uma pizza com base mais leve (assim eu posso comer a pizza inteira sozinha ou mais!) Ai que cruzei com a receita de base de pizza feita com abobrinhas e resolvi tentar. Ficou muito boa, so esperava que ficasse mais crocante e em vez disso ela ficou ainda meio molinha, acho que é porque na receita original tinha queijo parmesao como ingrediente e eu simplesmente ignorei. Mas devorei e sem duvida vou fazer de novo…. Da pra fazer sem gluten se quiseres tambem. ANOTA AE!

– 3 abobrinhas raladas
– 1 dente de alho (moído)
– 1/2 colherzinha de sal (ou sal a gosto)
– 1/2 copo de alguma farinha. Eu usei de trigo normal mas para fazer sem gluten use uma farinha alternativa, tipo a de trigo sarraceno, farinha de arroz, etc.
– 2 substitutos de ovo (aqui compro o egg replacer mesmo, é um pozinho que substitui ovos em receitas. Podes usar 2 colheres de farinha de linhaça – ela naturalmente substitui o ovo em receitas)

Ok, depois de ralar as abobrinhas, coloque-as em um coador grande ou escorredor de macarrao ou uma bolsinha de fazer leite vegetal e escorra toda a agua possivel. Esprema bastante!! Sai muita agua. Depois, jogue-as num recipiente e junte todos os outros ingredientes, ate ficar uma “massa”. Distribua em uma forma. Aqui fizemos numa forma quadrada ja que eu nao tenho forma redonda de pizza.
11074673_10206469724964818_520249519_n
Aí coloque no forno por uns 10 minutos a 250 graus, ou o mais quente que tiver disponivel no forno. Quando tirar, ela ta meio durinha mas nao tanto. Na proxima vez vou tentar colocar por mais tempo, vale tentar se voce nao estiver feliz com a consistencia dessa base. Ai coloque o que quiser como sabor da pizza.
11106458_10206469724924817_891454617_n
Eu coloquei uma camada de extrato de tomate, depois mandiokejo, depois couve (KALE na verdade mas nao sei se existe no Brasil), cebola, abobrinhas (eu quase nao amo) e oregano. Joquei um pouco de azeite de oliva por cima e pronto.
11081738_10206469724684811_959577645_n
Ela ficou assim! Como falei, a massa embaixo ficou um pouco mais mole do que eu estava esperando. Mas nao menos gostosa…. demos fim na pizza inteira em tipo 2 minutos ❤

“Wagon wheels” vegano (e quase crudivoro)

O post do TimTam fez tanto sucesso que eu resolvi fazer um da guloseima “prima” do TimTam aqui. Nao é nem de longe tao famosa quanto, mas também é sucesso entre as crianças. Trata-se de dois biscoitos rechados com marshmallow e com uma geléia e tudo isso coberto com chocolate, ele parece um alfajor mas por dentro é diferente.

Entao claro, preparem-se para a versao artesanal livre de açucar refinado, cheia de geleia de frambosesa feita em casa e de creme de macadamias entre dois biscoitos crudivoros e cobertos por chocolate vegano crudivoro ❤

ww

ww2

sadha
Versao mais linda e caprichada que um cafe vegano vende aqui em Sydney

Parte do biscoito:

– 150g de aveia em flocos
60g arroz tufado
– 100g de Óleo de coco
2 colheres de sopa de agave
50 ml de água

Como fazer: Coloque todos os ingredientes, exceto a água, no processador e bata ate ficar um farelo fino. Adicione a água e misture novamente até que eles comecem a se grudar.

Distribua uniformemente em uma forma de “cup cakes” (por causa do formato redondo) e coloque no congelador.

Parte do creme de macadamia:

– 130g de Macadâmia
90g de agave

Como fazer: Coloque as macadamias no processador e bata até que comece a formar uma manteiga. Adicione o agave e continue batendo ate que fique grosso e cremoso. Pode demorar um pouco. 

Parte da geleia de framboesa:

140g de framboesa
90g de agave
– 50g de óleo de coco

Amasse as framboesas e coloque em uma panela. Adicione o agave e o óleo de coco. Ferva em fogo alto por cerca de 5 minutos. Alternativamente para fazer o wagon wheel completamente crudivoro, pode simplesmente processar os tres ingredientes sem ferver (vai demorar mais tempo).

Coloque em uma tigela e deixe esfriar completamente. A geleia vai engrossar.

Para fazer o chocolate:

1/2 xícara de cacau em pó
1/2 xícara de óleo de côco
2 colheres de sopa de agave
Como fazer: Simplesmente misturar os ingredientes.
Para montar o WAGON WHEEL: Retire os biscoitos do congelador e retire com cuidado das forminhas de cupcake.

Espalhe o creme de macadâmia em um biscoito e depois coloque a geléia por cima e feche com outro biscoito para fazer um “sanduichinho”. Se preferir pode colocar a geleia antes do creme e colocar novamente antes de fechar.
Depois é so mergulhar no chocolate e colocar por uns minutos na geladeira para o chocolate secar.
❤ ❤

Sabedoria das crianças sobre o amor

LoveIsAllYouNeed-500x315

Gente, vi esse post no Elephant Journal e quase morri de tanta fofura, precisei traduzí-lo pra ca! Sugestões e conselhos sobre o que é o amor, falado por crianças:

“Gaste a maior parte do seu tempo amando em vez de trabalhar.” – Dick, de 7 anos

“Encontros são para se divertir e as pessoas deveriam usá-los para se conhecer. Até os meninos têm algo a dizer, se você escutá-los suficientemente. “- Lynnette, de 8 anos

“Diga a sua esposa que ela é linda, mesmo que ela pareça um caminhão!” – Ricky, de 7 anos

“Não esqueça o nome de sua esposa. Isso bagunçaria o amor. “- Erin, 8 anos

“Sensibilidade não dói.” – Robbie, de 8 anos

“Beije bem. Isso pode fazer a sua esposa esquecer que você nunca leva o lixo. “- Erin, de 8 anos

“Não diga que você ama alguém e depois mude de idéia. Amor não é igual a escolher o filme que quer assistir. “- Natalie, de 9 anos

“Se apaixonar-se é tipo aprender a soletrar, eu não quero. Leva muito tempo. “- Glenn, de 7 anos

“O amor é tipo uma avalanche, que você tem que correr pela sua vida.” – John, de 9 anos

“Eu acho que você leva uma flechada ou algo assim, mas o resto não deve ser tão doloroso.” – Manuel, de 8 anos

“Ninguém sabe ao certo por que isso acontece, mas eu ouvi que tenha algo a ver com o seu cheiro. É por isso que perfumes e desodorante são tão populares. “- Mae, de 9 anos

“O amor é a coisa mais importante no mundo, mas baseball é muito bom também.” – Greg, de 8 anos

“Quando eu acabar o pré, eu vou procurar uma esposa.” – Tom, de 5 anos

“No primeiro encontro, as pessoas só dizem mentiras, e geralmente isso faz com que estejam interessados ​​o suficiente por um segundo encontro.” – Mike 10

“ESou a favor do amor, desde que ele não aconteça enquanto os Dinossauros estejam passando na TV.” – Jill, de 6 anos

“Uma das pessoas tem sardas, e por isso encontra alguém que tenha sardas também.” – Andrew, de 6 anos

“Minha mãe diz para procurar um homem que seja bondoso. Isso é o que eu vou fazer. Eu vou encontrar um homem que seja alto e bonito. “- Carolyn, de 8 anos

“Me dá dor de cabeça pensar sobre essas coisas. Eu sou uma criança. Eu não preciso desse tipo de problema. “- Kenny, de 7 anos

“Um dos dois precisa saber como escrever um cheque. Porque mesmo se você tenha toneladas de amor, ainda vai ser um monte de contas. “- Ava, de 8 anos

“Quando estão namorando há um tempo, o menino pode pedir a menina em casamento. Ele diz a ela: “Eu vou te querer para a vida inteira, ou pelo menos até que tenhamos filhos e nos divorciamos.” – Anita 9

“Eu não estou com pressa em me apaixonar. Eu estou achando a quarta série difícil o suficiente. “- Regina, de 10 anos

“A maioria dos homens não tem cérebro, então você ter que tentar mais de onze anos até encontrar um vivo.” – Angie, idade 10

“Um homem e uma mulher prometem estar juntos nas doenças e enfermidades e patologias.” – Marlon, de 10 anos

“Ser solteiro é melhor… pelo simples fato de que eu não gostaria de trocar fraldas. É claro que se eu me casar, eu vou ahcar uma solução. Eu ligo para a minha mãe e ela vem na minha casa para tomar um café e trocar umas fraldas. “- Kirsten, de 10 anos

“O amor é bobo… mas eu ainda talvez vou tentar algum dia.” – Floyd, de 9 anos

“O amor vai encontrar você mesmo que você esteja tentando se esconder dele. Eu tento me esconder dele desde que eu tinha cinco anos, mas as meninas continuam me encontrando. “- Dave, de 8 anos

Original: http://www.elephantjournal.com/2012/01/kids-wisdom-on-love/

Precisamos expor o puerpério

Screen Shot 2015-03-25 at 12.56.01 PM

No final de semana que passou recebi dois telefonemas-desabafo de amigas (recém tornadas mães) desesperadas com questionamentos, comparações e, é claro, a pergunta: para você foi assim difícil também?

Foi. Logo que a Dominique nasceu eu me dividia entre dar a atenção que ela exigia e contactar minhas amigas que recém tinham se tornado mães, às vezes ficava exageradamente focada no segundo. Mas eu precisava ouvir delas que tudo aquilo que eu sentia e passava era normal, precisava de amparo emocional para lidar com sentimentos, dores e tamanho cansaço que eu jamais imaginei que poderia ter.

Acho questionável e extremamente perigoso a maneira como a sociedade (e mídias sociais, óbvio) endeusa a maternidade como se, no momento em que damos à luz, uma mágica apaixonada acontece que todas as nossas próprias necessidades e vontades são simplesmente apagadas quando pegamos nosso bebê no colo pela primeira vez. Que a partir daí estaríamos realizadas e completas simplesmente por sermos mães, como se essa parte escura de questionamentos, frustrações e dores simplesmente não existisse.

Sim, eu me apaixonei pela Domi quando a vi. Mas os dias que seguiram o parto foram dias de luto. Luto pois aquela mulher que eu era antes nunca mais poderia ser a mesma. Aquela mulher precisou ser – fisicamente e psicologicamente – recriada, transformada, redescoberta e as suas vontades, sonhos e necessidades também. Claro, quando me preparava pra ser mãe imaginava isso… Mas nao imaginava o grau de dificuldade da transformação justamente por essa dor não ser devidamente exposta e falada como deveria ser.

O fato de esse lado difícil ser escondido pela sociedade ainda piora pois além do luto que estamos sentindo, vem a culpa. “Todo mundo diz que a maternidade é a melhor coisa do Mundo, por que é que eu não estou sentindo isso?”….Sentimos  não estar correspondendo ao que todos esperavam de nós como mães (ou do que nós mesmas esperávamos da nossa “versao mãe”).

Claro que bebês sao diferentes, alguns dormem mais e choram menos, alguns dormem pouco de choram muito, uns tem colicas outros nao… mas todos precisam de 100% da gente. De amor, paciência e atenção suficiente para exigir que esqueçamos nossas vontades e necessidades próprias. A Domi exige bastante de mim e somando ao fato de que estou longe de mãe, sogra ou de qualquer familia que poderia ajudar (e tenho um marido que alem de ser mestrando, tem dois trabalhos), a fase foi bem pesada. Ta sendo.

Precisamos urgentemente mudar a forma como essa fase árdua da maternidade é exposta, precisamos falar mais sobre o puerpério. Eu escrevi um texto sobre a fase e recebi muito apoio, muitas mensagens com empatia e “Obrigada por me fazer sentir normal”. Eu também agradeci quando as recebi por saber que nao há nada de incomum ou errado em tudo que eu senti.

A solução está nas nossas mãos, sociedade. Para as puerperas, que demos o devido apoio, o amor, a empatia que elas precisam. E quando conversar com futuras mamães, que tragamos isso em pauta para que saibam que o processo é normal e passa, assim quem sabe podemos aliviá-las da possível culpa que sentiriam. “O pós parto me esta doendo mais que o parto”, uma delas me falou no telefone e nao há melhor comparação. Pois então que gastemos menos tempo preparando nossas mulheres futuras mães para o parto e mais para o puerpério.

Precisamos expor o puerpério

Screen Shot 2015-03-25 at 12.56.01 PM

No final de semana que passou recebi dois telefonemas-desabafo de amigas (recém tornadas mães) desesperadas com questionamentos, comparações e, é claro, a pergunta: para você foi assim difícil também?

Foi. Logo que a Dominique nasceu eu me dividia entre dar a atenção que ela exigia e contactar minhas amigas que recém tinham se tornado mães, às vezes ficava exageradamente focada no segundo. Mas eu precisava ouvir delas que tudo aquilo que eu sentia e passava era normal, precisava de amparo emocional para lidar com sentimentos, dores e tamanho cansaço que eu jamais imaginei que poderia ter.

Acho questionável e extremamente perigoso a maneira como a sociedade (e mídias sociais, óbvio) endeusa a maternidade como se, no momento em que damos à luz, uma mágica apaixonada acontece que todas as nossas próprias necessidades e vontades são simplesmente apagadas quando pegamos nosso bebê no colo pela primeira vez. Que a partir daí estaríamos realizadas e completas simplesmente por sermos mães, como se essa parte escura de questionamentos, frustrações e dores simplesmente não existisse.

Sim, eu me apaixonei pela Domi quando a vi. Mas os dias que seguiram o parto foram dias de luto. Luto pois aquela mulher que eu era antes nunca mais poderia ser a mesma. Aquela mulher precisou ser – fisicamente e psicologicamente – recriada, transformada, redescoberta e as suas vontades, sonhos e necessidades também. Claro, quando me preparava pra ser mãe imaginava isso… Mas nao imaginava o grau de dificuldade da transformação justamente por essa dor não ser devidamente exposta e falada como deveria ser.

O fato de esse lado difícil ser escondido pela sociedade ainda piora pois além do luto que estamos sentindo, vem a culpa. “Todo mundo diz que a maternidade é a melhor coisa do Mundo, por que é que eu não estou sentindo isso?”….Sentimos  não estar correspondendo ao que todos esperavam de nós como mães (ou do que nós mesmas esperávamos da nossa “versao mãe”).

Claro que bebês sao diferentes, alguns dormem mais e choram menos, alguns dormem pouco de choram muito, uns tem colicas outros nao… mas todos precisam de 100% da gente. De amor, paciência e atenção suficiente para exigir que esqueçamos nossas vontades e necessidades próprias. A Domi exige bastante de mim e somando ao fato de que estou longe de mãe, sogra ou de qualquer familia que poderia ajudar (e tenho um marido que alem de ser mestrando, tem dois trabalhos), a fase foi bem pesada. Ta sendo.

Precisamos urgentemente mudar a forma como essa fase árdua da maternidade é exposta, precisamos falar mais sobre o puerpério. Eu escrevi um texto sobre a fase e recebi muito apoio, muitas mensagens com empatia e “Obrigada por me fazer sentir normal”. Eu também agradeci quando as recebi por saber que nao há nada de incomum ou errado em tudo que eu senti.

A solução está nas nossas mãos, sociedade. Para as puerperas, que demos o devido apoio, o amor, a empatia que elas precisam. E quando conversar com futuras mamães, que tragamos isso em pauta para que saibam que o processo é normal e passa, assim quem sabe podemos aliviá-las da possível culpa que sentiriam. “O pós parto me esta doendo mais que o parto”, uma delas me falou no telefone e nao há melhor comparação. Pois então que gastemos menos tempo preparando nossas mulheres futuras mães para o parto e mais para o puerpério.

O biscoito (ou bolacha) mais famoso da Australia em versao crudivora!!

O biscoito (ou bolacha) mais famoso da Australia em versao crudivora!!

Quem ja veio pra Australia sabe muito bem que ninguem passa por aqui sem levar uma mala cheia desse biscoito pra casa. Provar Timtams aqui é tipo turisticamente tao importante quanto visitar a Opera House. Ha 6 anos quando eu tava vindo pra ca, uma amiga minha que ja havia previamente morado aqui me falou: me traz timtam, é um biscoito que eu adorava… e eu pensei, “nossa, deve ser mesmo especial para ela lembrar”.. Mal sabia eu que é especial pra todo Mundo lembrar. Trata-se se duas partes durinhas de biscoito recheada com mousse de chocolate e tudo isso coberto com chocolate.  Se esses Timtams sao sensação entre os adultos, imagine entre as crianças?

tim-tam-packet
O Original (nao vegano, claro)

Que tal uma versao vegana e crudivora?! Pra molecada, fica not too bad. (Ta bom que é so pra eles, ne?). Ja testei e sim, funciona. SIM SIM, é tao delicioso e viciante quanto o original. E melhor, SEM LEITE claro. (Infelizmente o timtam original mesmo na versao dark tem leite). É meio trabalhoso mas eu juro que vale a pena. A receita ta dividida em cada parte e no fim eu explico como montar.

Timtam crudivoro
Ingredientes:

Camada do biscoito molinho
1/2 copo de tamaras
1/2 xícara de nozes
1/2 xícara de semente de linhaça moída
1/2 xícara de trigo sarráceno hidratado (buckwheat)
1/2 colher de chá de essência de baunilha
Como fazer: Misture todos os ingredientes em um processador de alimentos e bata até ficar completamente misturado. A mistura deve ser macia e maleável nessa fase. Retire a mistura e coloque em um pedaço de papel manteiga. Coloque outra folha de papel manteiga em cima e passe um rolo até que se espalha em torno de 0,5cm de espessura. Coloque esta camada na geladeira para firmar.

Camada do biscoito crocante
100 gr de farinha de amêndoas
1 colher de sopa de oleo de côco
1-2 colheres de sopa de cacau em pó
2 colheres de sopa de agave
1 colher de sopa de sementes de chia
3 colheres de sopa de água morna
Como fazer: Misture todos os ingredientes em uma tigela pequena e coloque em um pedaço de papel manteiga. Coloque outro pedaço de papel manteiga por cima e use um rolo para esticar ate que tenha cerca de 0,5cm de espessura em uma forma retangular, aproximadamente metade do tamanho da camada de biscoito mastigável. Retire a camada superior de papel manteiga quando você estiver satisfeito com a largura e forma. Se quiser esta receita totalmente cru, use um desidratador para secar este biscoito. Se não fizer questao (ou se nao tiver acesso a um) asse a 180 graus durante 5 min. ou até que as bordas fiquem sequinhas. Retire do forno ou do desidratador e coloque na geladeira até que voce prepare o mousse.

Mousse de recheio
3/4 xícara de castanha de caju hidratadas
2 colheres de sopa de cacau em pó
4 colheres de sopa de creme de côco
2 colheres de sopa de agave
Como fazer: Misture todos os ingredientes em um processador e bata muuuuuuuito até que esteja completamente misturado. A mistura deve ser suave assim como mousse.

Revestimento de Chocolate
1/2 xícara de cacau em pó
1/2 xícara de óleo de côco
2 colheres de sopa de agave
Como fazer: Simplesmente misturar os ingredientes.
Passos para montar os TIMTAMs:
1 – Retire as duas camadas de biscoito de sua geladeira.
2-
Corte a camada de biscoito molinho em dois retângulos  (do mesmo tamanho que a sua camada de biscoito crocante.)
3 –
Coloque uma camada de biscoito molinho em uma forma.
4 –
Em seguida, coloque cuidadosamente a camada de biscoito crocante por cima.
5 –
Depois de cortar as bordas dessas camadas para manter uma forma de retângulo uniforme, pegue o mousse. Com uma espátula, espalhe bem até as bordas do retangulo.
6 –
Por fim, pegue a sua segunda camada do biscoito molinho e coloque bem cuidadosamente por cima do mousse, pressionando suavemente para baixo com a ponta dos dedos para prendê-lo.
7 –
Agora, usando uma faca grande corte em tiras e em seguida, corte novamente na outra direão pra fazer mais ou menos os formatinhos de Timtams.
8-
Coloque a forma no congelador por pelo menos 30 minutos, ou até que se firme. Isso faz com que a etapa de revestimento de chocolate fique muito mais fácil.
9-
Misture os ingredientes de revestimento de chocolate em uma tigela. Depois mergulhe cada ‘TimTam’ na mistura do chocolate até ficar bem coberto. Coloque de volta na bandeja coberta com papel manteiga. Faça isso para cada biscoito, e em seguida, coloque novamente a bandeja no congelador.
10 –
Quando o chocolate estiver durinho você pode colocar-los na geladeira até ficar macio e depois devorar!
OBRIGADADENADA! ❤