Palpites x Dicas Válidas

mum
Tornar-se mae é como entrar num Mundo paralelo, ou entrar num “clubinho”. Voce passa a ter assunto com todo Mundo, ou pelo menos a maioria das estranhas.…. E por maternidade ser um Mundo comum entre muitas mulheres de diferentes vidas e historias, existem inúmeras maneiras de criar e educar um filho – tudo vai de acordo com os teus valores e hábitos. Amamentaçao, leite artificial. Parto normal, cesariana. Bico, mamadeira, ou nada disso. Deixa chorar ate dormir ou colo em qualquer choro. Amamentacao em LD, ou de 4 em 4 horas. Dormir junto, dormir no berço. Papinha, BLW. Voltar a trabalhar logo, ou ficar em casa por mais tempo. Fralda de pano, fralda descartavel. Brinquinho ou nao. Vacina ou nao. Faz isso, faz aquilo. etc etc etc. Ate ai tudo OK, ficamos loucas com tantas decisões, mas chegamos às nossas proprias conclusões. O problema é quando os outros nao entendem que como você cria o SEU FILHO é problema SEU, e acabam virando os tao chatinhos “palpiteiros” da maternidade. Todo mundo sabe bem e ja sentiu na pele a amargura dos palpiteiros, que muitas vezes nao fazem por mal (e muito comumente sao proprias maes que na sua vez odiavam os “palpiteiros” e acabaram virando igual)

Puerperio nao é facil. Maternidade nao é facil. Decidir como fazer as coisas tambem nao é facil, muitas vezes ja é dificil chegar a uma conclusão entre voce e o pai, entao o que menos precisamos é de palpites que julgam, precisamos de acolhimento e amor. Eu me sinto muito bem resolvida para nao ligar tanto, mas alguns comentários doeram, gente. Dependendo da nossa vulnerabilidade no momento e da importancia da pessoa que está falando.  Me vi ontem junto com meu marido em uma situação meio triste em que ouvimos criticas de palpiteiros e conversamos sobre como existem formas certas de falar as coisas, com mais tato e menos juízo. Mas tambem por outro lado, receber dicas baseadas na própria experiência (pessoal ou profissional) as vezes é muito valido vindo de amigas mães. Nesse post eu quis tentar diferenciar essas duas situações.

Entao vamos la, tentaremos….. como NAO palpitar nas açoes de novos pais e maes (muitos exemplos sao da nossa propria experiencia):

– NOSSA, o seu filho faz assim (insira algo negativo aqui) ??? O meu fazia assim … (insira algo positivo) … Por favor, gente… comparação NAO. Nem com o filho do vizinho, nem com o seu. Favor respeitar que todos os bebes sao diferentes e cada um tem o seu tempo de aprender as coisas.

– JULIA, você é louca! Nao faça ( …. ) Sem comentários. Aula de tato para esse/a aí.

NOSSA, nao deixe passar de 40 semanas hein??? Nao cabe a voce decidir como ou quando O MEU BEBE vai nascer.

– VOCE PRECISA ENSINA-LA a pegar a mamadeira para que possas fazer tuas coisas logo. Essa menina vai sugar a tua energia!!! Ok, Senhor/a entendedor. Pera que eu vou buscar um lapis e papel para anotar o que mais voce sabe sobre como criar a minha filha.

– OLHA, isso ta errado!!! O MEU MEDICO FALOU que (……) ….Mas o meu falou diferente. E é ele que eu vou seguir. E se eu achar informação melhor que a do meu medico, a seguirei.

– Nossa… voce é (insira radical / louca / irresponsável ….) …Uma mae nao precisa de julgamentos, como ja falei. Precisa ser acolhida. Se voce me acha alguma coisa desses, você tem todo o direito mas mantenha para voce mesmo.

– Nosssaaaaa, nao acredito que acabou em cesarea. Você sabe que o motivo nao era real indicação, ne?? Nao cabe a voce decidir como deveria ter sido o parto, VOCE NAO ESTAVA LA. Se a mae foi enganada ou nao, se no fim nao aguentou e pediu por cesarea, problema é so dela! Muitas vezes essa decisão é dificílima e ninguém precisa de pitaco nisso, apenas piora a situação. Informar uma futura mae de mitos para evitar, OK. Mas comentar de forma negativa algo que aconteceu no passado que nao pode ser mudado, NAO. Nessas horas um “Querida, nem tudo da sempre certo como a gente gostaria!” vai bem melhor.

– Que nome estranho/feio …  Opaaa.. juro que da proxima vez te chamo para decidirmos eu, voce e o meu marido o nome do bebê, ok? Sem comentarios tambem! Ouvi de alguem que gosto muito e choquei com tanta insensibilidade.

– VOCE TEM QUE DAR A CHUPETA, precisa forca-la a pegar. Senao ela vai se apegar em outra coisa. Dedo por exemplo!!!! …..VOCE TEM QUE cuidar da sua vida, precisa esforçar-se agora rsrs

– DORMIR JUNTO? Affe, Julia. Ela PRECISA dormir no seu próprio berço. Olha, alem de que decidimos compartilhar cama, moramos em um apartamento de um quarto e no nosso quarto nem caberia um berço. Essa é a nossa situação atual, que chato eu ter que abrir isso com voce, né? Poderias ter dormido sem essa.

– TADINHA ficar sem brinco!!!! Qual a menina que nao quer??? Ok, Senhor/a entendedor. Pera que eu vou buscar um lapis e papel para anotar o que mais voce sabe sobre a minha filha.

– ELA É MUITO NOVINHA para ser colocada nessa posição!!!!! Ok, Senhor/a entendedor. Pera que eu vou buscar um lápis e papel para anotar o que mais você sabe sobre a minha filha.

OU QUALQUER PALPITE que nao tenha sido pedido! Principalmente se começar com “NOSSAAAA, nao faça isso” ….Gente, imperativo ou expressao de surpresa NUNCA, por favor!

Muitos dos palpites que eu recebi levaram um corte por causa do respaldo profissional que eu tinha naquela situação (indicação de profissionais, leitura de organizações serias, etc). Fica chato, gente.

Mas e como seriam boas maneiras de dar dicas?

Primeiramente, claro quando a mae pede. As vezes sim buscamos opinioes entre amigas e esperamos uma resposta mais ou menos: “Eu fiz assim, por esse motivo e esse e esse. Li esse artigo falando disso, etc. etc.” assim como “Olha eu fiz dessa forma, porem me arrependi por esse motivo e esse e esse.” Citando exemplos, fontes validas e livres de juízo.

Outra situação seria quando voce ve alguma mãe (de preferencia amiga, que você tenha liberdade e preocupação GENUÍNA) fazendo algo que, por experiência própria negativa, você sabe que pode realmente prejudicar o bebe. Exemplo: carregando um sling de uma forma que possa vir a prejudicar a anatomia do bebe. Falo isso pois recebi dica de uma amiga sobre isso, respaldada com experiência própria e fiquei muito feliz principalmente pela forma que me foi abordado. SEMPRE fale de uma forma humana, com tato, gentil.

Quando você sabe que alguma futura mae vai optar por alguma pratica que voce tenha tido experiência negativa ou positiva e tenha dados validos para compartilhar. Exemplo, amamentação…. Você sabe que aquelas amiga quer amamentar e sabe que é trabalhoso. Voce tem experiência pratica (positiva e negativa) e muitas dicas para que de tudo certo, pode compartilhar!

Pessoalmente, depois de muito estudo e conversa com o Claudio temos bem claro na nossa cabeça como sera a criação da Domi e eu falo abertamente, publico materiais e dou minha opinião bem clara sobre tudo aqui no blog. Tudo que eu acredito que realmente seja o melhor para ela. Mas AQUI na minha pagina, para quem quiser ler! Todas tem direito de discordar e tudo esta aberto para o debate 🙂

O mais importante de tudo é lembrar a posição de vulnerabilidade em que se encontram as futuras maes (cheia de ansiedade) e as recém tornadas maes. Elas precisam de apoio e muito amor. Se voce é intima, tem abertura com a nova mamae, pode compartilhar a dica que quiser, pode orienta-la como quiser – desde que seja de uma forma gentil e que saiba que acima de tudo, a ultima decisão é sempre dela.

Abaixo a competitividade entre nos, maes. Brindemos a SORORIDADE!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s