Porque forçar seu filho a abraçar outra pessoa pode ser uma má idéia

Esses dias eu pedi um abraço para minha filha e ela respondeu “nah”. Sem controlar muito meu instinto de mãe cheia de saudade abracei ela apenas para levar um empurrão e um NAH ainda mais firme. No início me apavorei: “o que minha filha está virando?” Eu cresci aprendendo a abraçar amigos da família ou parentes, não importa em que circunstancia.. De fato, negar-lhes um abraço seria falta de respeito e não existe nada pior do que desrespeitar alguém mais velho que você!
 
Depois fiquei refletindo…. Ela está certa! Bom, reconheço as razões pelas quais alguns pais incentivam os filhos a abraçar parentes e amigos da família. Abraços são bons, certo? Eles mostram confiança, boa vontade e conexões saudáveis para as pessoas! SIM – quando são dados consensualmente. E até mesmo as crianças tem autonomia corporal e, portanto, o direito de consentir (ou não).
 
Eu entendo você e sei que suas intenções são positivas. Mas vou listar 5 razões pelas quais forçar seu filho a abraçar outra pessoa pode ser uma má idéia:
IMG_0918.jpg
 
>>>> 1. Isso ensina ao seu filho que ele não têm controle sobre seu próprio corpo: Isso é mais relevante para as crianças do sexo feminino.
 
Em nosso mundo patriarcal de olhar masculino, das regras de corpo e agressão sexual, é extremamente importante ensinar as meninas que nunca é bom ser tocada por outra pessoa quando você não quer. A mensagem não precisa ser em um contexto sexual. O corpo de uma pessoa é dela. Ela pode fazer o que quiser com seu corpo. O que quiser. As pessoas não devem se preocupar, e ela não deve se preocupar com os outros.
 
Mas quando forçamos alguém de pouca idade a nos abraçar, estamos ensinando que não são donos dos seus corpos. Em vez disso, nós estamos dizendo que uma pessoa é propriedade física e política de todo mundo. E isso não é legal.
 
>>>> 2. Isso implica que você (ou adultos em geral) tem direito de tocar o seu filho como eles querem, quando querem: Você diz para seu filho abraçar alguém. Ele expressa alguma forma de rejeição. Fica envergonhado, culpado e se sente obrigado a abraçar. E abraça. Se sente péssimo por não querer abraçar e mesmo assim teve que abraçar. Pensa que no futuro não vai mais sentir resistencia ao abraço pois isso só piora as coisas.
 
Os adultos são as figuras de autoridade na vida de uma criança. Isso é natural, pois quem mais está lhe mostrando o caminho? Certifique-se que você está lhe fornecendo as ferramentas certas.
 
Ter posse legal sobre uma criança não significa que ela é sua propriedade. Significa que é de sua responsabilidade. Ao forçar uma criança a abraçar, você está dizendo “Estou no comando aqui, você tem que fazer tudo o que eu digo.” Lamento mas não.
 
Você está no comando, o seu trabalho é de se certificar de que a criança cresce e se torna o melhor adulto que ela é capaz de ser. 
 
>>>> 3. Isso desconsidera a zona do conforto do seu filho: Seu filho não é a sua versão mini. Ele é a sua própria pessoa, esteja em qual estágio de desenvolvimento emocional, mental ou físico que ele esteja. Abraço pode não significar o mesmo para ele que para você. Por favor, respeite isso.
 
>>>> 4. Isso pode comprometer o sentido natural e saudável de perigo deles: Sabe quando você tem aquele sexto sentido, aquela energia ruim que você simplesmente sente “Ufff, não quero essa pessoa perto de mim”. E aí você simplesmente evita essa pessoa. Isso pode ser um instinto de sobrevivência.
 
Quando crescemos, nossos sentidos desenvolvem uma forma que inconscientemente nos diz quando podemos estar em perigo. Uma criança ser forçada a abraçar um adulto contrariada aprende a não confiar sempre em seus instintos quando se trata da sua segurança, dos seus arredores, e das pessoas que não conhecem muito bem.
 
É o cérebro da criança dizendo, “Hum, estou desconfortável! Espero a confirmação de segurança antes de dar o abraço!” E os adultos dizem,”Que confirmação o que, abraça sua tia-avó-prima de uma vez!” Você pode saber que a tia-avó-prima é gente boa, mas seu filho precisa aprender por si. Ele precisa tomar essa decisão por conta própria.
 
>>>> 5. Isso pode ignorar algumas pistas e sinais importantes que seu filho está tentando te dizer: Uma criança não querer abraçar um adulto pode ser uma coisa inocente, a criança está conhecendo sobre o mundo através de tentativa e erro. No entanto, não querer abraçar pode significar que algo mais está acontecendo.
 
O parente ou amigo da família pode ter ferido a criança no passado intencionalmente (agressão) ou acidentalmente (pisou em sua mão ao cruzar o quarto). Ou feito algo para assustá-los, como contar uma história assustadora. Ou a criança de alguma forma fez uma conexão entre a pessoa e algo de que não gosta.
 
Há todos os tipos de cenários. E enquanto que a criança recusar abraço por motivo de agressão é certamente uma das possibilidades mais alarmantes, também existem outras pistas como os primeiros sinais de autismo ou síndrome de Asperger, que podem envolver aversão ao toque.
 
Quando uma criança rejeita um abraço de um adulto ou vários, sente com ela e delicadamente pergunte se há alguma razão por que não queria abraçá-los. Pode não ser nada, mas ser for é melhor que você descubra o quanto antes.
—–
Resumindo, será que a tia pode ficar triste se a Domi não quiser abraça-la? Claro que sim.
Mas seus sentimentos feridos não superam as lições arriscadas que a pequena Domi pode digerir se ela é forçada a tocar alguém que ela não quer.
As crianças são pessoas com o cérebro, as emoções e comportamentos em desenvolvimento. Eles não são bichos de pelúcia. Adultos são desenvolvidos, pessoas experientes que devem ser capazes de compreender de forma racional e aceitar a natureza de uma criança que não está interessado em um abraço.
Então, quando a criança entra em contato com tal situação, que eles saibam que não há problema se não quiser abraçar alguém.
Para qualquer um que teve seus sentimentos feridos por uma criança que rejeitou seu abraço, simplesmente aconselhe: “Não leva para o lado pessoal.”
{Baseado em um artigo do site http://everydayfeminism.com}
Advertisements

One thought on “Porque forçar seu filho a abraçar outra pessoa pode ser uma má idéia

  1. Muito bem dito 🙂 A minha mãe sempre quase me obrigava a beijar toda a gente, não abraçar, mas beijar. Penso que é ainda pior…
    Os meus parabéns pelo blog, pela filhota e pela mãe que é, que me tem inspirado neste meu caminho vegan e espero que inspire quando tiver a dádiva de ter também um filhote 😉 Parabéns!

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s