Como saber se eu estou produzindo leite suficiente?

Vi muito na semana que passou a notícia de uma mãe que diz “Se eu tivesse dado uma mamadeira pro meu filho, ele estaria vivo”, muitas notícias internacionais e agora vi reproduzida no Brasil também.

Primeiro, sinto demais pelo que essa mãe passou, não consigo pensar em nada pior do que perder um filho e ainda mais ter que conviver com essa culpa.

Mas é triste ver que uma certa indústria se aproveita desses acontecimentos para produzir notícias tendenciosas que visam manipulam as nossas opiniões. Se aproveita do sensacionalismo, da dor dessa mãe, da sensibilidade das pessoas e principalmente da insegurança das mães recém-paridas em nome dos seus próprios interesses, que desrespeito!

É só dar uma olhada no tipo dos comentários que essas notícias geram: “Insistir na amamentação é irresponsabilidade”, “Muitas mães não tem leite e resistem à formula, é o que essa sociedade julgadora faz”, “Nós sabemos que amamentar é o melhor, mas ser irresponsável é outra coisa”, e muitos outros que culpabilizam a mãe e jogam o ativismo da amamentação no fogo, um movimento que é tão urgente e necessário.

Corrigindo a realidade deturpada: A culpa não foi dessa mãe que “insistiu na amamentação”. A culpa foi dos profissionais de saúde que não eram capacitados o suficiente para orientá-la corretamente. Ela falou que teve amparo de enfermeiras e médicos e que quando saiu do hospital eles reafirmavam que estava tudo bem com o seu bebê, embora ele se apresentasse irritado o tempo todo.

i


Existem inúmeras maneiras de ter certeza que seu bebê está bem alimentado e que você está produzindo leite no início da vidinha dele, são algumas:

 No mínimo 6-8 fraldas (de pano) ou 5 descartáveis bem cheias a cada 24 horas. A urina deve ser inodora e praticamente incolor. Urina com cor forte é um sinal de que o bebê precisa mais leite e é necessário procurar orientação médica.

 Um bebê recém-nascido normalmente terá 3 fraldas sujas por dia nas primeiras semanas. Depois disso a tendência é diminuir. Poucas fraldas sujas é um sinal de que o bebê precisa mais leite e é necessário procurar orientação médica.

 Ganho de peso e ganho de medidas em comprimento e em circunferência da cabecinha.

Cor de pele saudável. Se você “beliscar” suavemente a sua pele, ela deve voltar ao lugar rapidamente.

 Seu bebê está alerta, razoavelmente satisfeito. No entanto, é normal que os bebês tenham dias em que se alimentam com mais freqüência.

 Também é normal que os bebês acordem para mamar durante a noite. Alguns bebês dormem durante a noite toda desde cedo enquanto outros acordam durante a noite por mais tempo.

É por esse tipo de notícia que quando chego para dar uma aula de amamentação, 95% das grávidas tem medo de não produzir leite suficiente. Acontecem casos que a mãe não produz leite e é para isso que os substitutos existem. Mas para que não ocorram fatalidades assim é que lutamos para fazer a informação sobre cuidados de recém-nascidos chegar o mais longe possível.

Essa criança foi vítima de um sistema ineficaz, que não manteve profissionais capacitados para orientar a sua mãe. Triste.

Advertisements

Dicas para diversão e turismo sem abuso animal

Dicas para diversão e turismo sem abuso animal

Esse post nao serve apenas para as atividades com crianças, mas também para nós adultos quando viajamos, visto que a industria do entretenimento está dominado por práticas de crueldade e abuso animal. Aqui em casa amamos os animais e consideramos errada toda e qualquer pratica que venha a abusa-los ou priva-los da sua liberdade. A industria do entrentenimento é real e cruel: os animais são tirados da floresta de forma ilegal enquanto ainda sao bebes para que sejam mais facilmente domesticáveis (Por ex., um elefante selvagem nunca deixaria humanos subir neles, entao eles sao torturados quando bebes pra pra ‘quebrar’ esse instinto. O processo de treinamento tem ate nome; chama “Phajaan“). Os caçadores matam suas maes e os arrancam de sua liberdade, ensinando-os a fazer truques atraves de técnicas extremamente crueis, privando esses animais de comida, espaço, vida social entre eles e tudo que eles tem direito.  Alem de enche-los de drogas para dopar animais mais selvagens. Ridicularizados e humilhados em todos os sentidos! Como alguem pode se divertir sabendo disso? Mas nao se preocupe, tenho uma noticia boa: o Mundo ta cheio de coisas legais pra fazer que nao envolvem tais praticas, vamos ver?!

1 – Escolha circos sem animais Parece logico, ne? Prefira espetaculos com acrobacias, espetaculos de humor, palhaços, etc. Existem muitos assim! Um bom exemplo é o Cirque du Soleil. Animais de circos sao explorados ridiculamente, ja me cansei de tantos videos de “treinamento” que me acabaram com o coraçao.

2 – Escolha Safaris em vez de Zoologicos Apesar de que bastante gente defenda o trabalho dos Zoológicos, o tratamento dos animais e eu até entendo o ponto de vista, ainda assim evito. Nao suporto gaiolas ou grades e aquele olhar triste deles que nunca conheceram a selva. Naturalmente aquela nao é a casa deles, esses animais vivem estressados, psicologicamente afetados e justamente por isso acidentes acontecem o tempo todo. Os Safaris sao mais respeitosos e seguros (mas mesmo assim vale conferir – tem que ser lugares que os animais estejam longe. qualquer tipo de interaçao como alimentar girafas, etc, é bandeira vermelha), eu fiz um na India que foi muito legal. Vi muitos animais da fauna local lindos e felizes do jeito que eles devem estar e onde devem estar. Muito mais digno!

1012780_10153640713215077_1017737400_n
Safari na India

3 – Evite fotos com animais em lugares turisticos (eu sei que da vontade!) Foto com golfinho, com aquele macaquinho na rua, com o passaro no seu ombro (que curiosamente nao consegue voar, me pergunto o motivo), com o tigre, com a cobra, com os elefantes…. NAO, gente! Extremamente abusados, esses animais sem duvida alguma foram tirados das suas verdadeiras casas de forma brutal e vivem uma vida de escravos, na maioria das vezes dopados para ficarem “mansos” com os turistas. Pior ainda se for de alguem na rua, pois com certeza se pagares pela foto estarás financiando o trafico ilegal de animais. Estimule seus filhos a tirar fotos das paisagens, de animaizinhos que estao livres pela rua, etc.

1425745_10202591140602633_633958661_n
Elefantes nas ruas da India para turistas tirarem fotos. Nao sei se da pra ver, mas na mao do Senhor à esquerda tem um pau com um gancho na ponta. Segundo ele, pra tirar “mato” do caminho. Ta bom.

4 – Visite Santuarios de animais resgatados em reabilitacao As vezes pode ser um pouco difícil distinguir os Santuários verdadeiros dos “Santuários” (principalmente na Asia e em países mais pobres), por isso antes de viajar pesquise bem sobre lugares assim no seu destino. Geralmente esses Santuarios sao comandados por pessoas maravilhosas e dedicadas, entao ver o trabalho deles em cuidar dos bichos que passaram por trauma simplesmente nao tem preço.  Alem de claro, ver os bichinhos tendo oportunidade de viver o resto dos seus dias com dignidade, vida social entre eles, comida em abundância e muito amor. Geralmente nesses lugares o contato com os bichos é mais limitado, nao se interage tanto pois como eles nao sao treinados, nem forçados e adicionando isso ao trauma que passaram – eles ainda tem muito medo e antipatia com os humanos. Nesses lugares por exemplo, voce nunca podera “montar” nos elefantes – pois eles só o fazem forçados – essa é uma maneira de saber os Santuários verdadeiros. Se o lugar permitir que as pessoas montem nos elefantes ou se tiver animais presos em coleiras, fuja. Preste muita atenção nas praticas do lugar!

5 – Sea World, Aquários, Parques de golfinhos e baleias…. Nao nao, prefira o oceano! Esses aquários e parques todos estão com os dias contados e eu acredito que você ja tenha ouvido muito sobre essa industria cruel. Os golfinhos sao capturados em Taiji, no Japao de uma maneira tao brutal que seria ousadia minha tentar colocar em palavras. Se quiser saber mais sobre o que ocorre, eu sugiro assistir aos documentários The Cove e Blackfish. Para conhecer mais sobre a vida marinha durante suas viagens, passe mais tempo nas praias, no mar. Conte com a sorte! Eu cansei de assistir show de golfinhos em Maroubra beach, onde eu morava. Ja vi tartarugas gigantes e focas na praia também. Faça um passeio de barco, alguns destinos turisticos oferecem passeios do tipo “Ver tubarões” ou “Assistir baleias” que se contam com o acaso. Na Tailândia fui em um passeio desses de ver tubarões que chegando la nao vimos nada, e nos foi avisado de que isso poderia ocorrer pois estaríamos indo na sorte mesmo. Se os amigões resolvessem dar as caras, legal. Senao, tudo bem também. Eles que decidem onde querem estar. Isso se chama respeito!

10398061_10204184675880019_4594800588213285158_n
Contei com a sorte, encontrei uma tartarugona na praia.

6 – Saiba bem o que você esta comendo (quando viajar) Eficiente mesmo é voce ser vegano e erradicar todos os tipos de alimento animal da sua dieta, mas sei que nem todo mundo chegou lá ainda. Se você estiver viajando, cuidado em provar os pratos “exóticos” locais. Muitos sao animais em extinção ou envolvem praticas extremamente cruéis, como sao exemplos a sopa de barbatana de Tubarão (China), o Foie gras (França) e ate mesmo o cafe Luwak (Bali). Esse café eu acabei provando na inocência pra depois me sentir terrível quando vi os bichinhos selvagens presos e miseravelmente tristes nas gaiolas. Assim aprendi… é ideal estudar bastante o destino e suas praticas para evitar esse tipo de acidente.

7 – Troque a ida aos “esportes” com animais (corridas de cavalo, rodeios, greyhounds, etc) por assistir jogos esportivos. Ha pouco tempo aqui na Australia foi desvendada a crueldade por trás dos treinamentos dos greyhounds das corridas (utiliza-se animais pequenos para atiça-los e deixá-los enfurecidos). Alem disso, sabemos que esses animais sao criados somente para isso e assim que se machucam – por ficar impossibilitados de vencer –  sao mortos sem a mínima piedade. O mesmo acontece com os cavalos. Rodeios e touradas eu nem preciso comentar, ne?! Troque esses “espetáculos” vergonhosos por jogos de futebol, vôlei, tênis e outros esportes mais educativos. Aproveite a oportunidade para que seus filhos criem gosto por esportes de verdade e que faça parte das suas rotinas, levando assim uma vida ativa e saudavel. Um esporte de verdade é aquele que ambos os lados tem chance, se prepararam e estão la por escolha própria! Essas dicas eu mesma escrevi baseada nos atos e valores da minha família. Acredito que nós mamães, como educadoras temos responsabilidade de tentar criar gerações mais evoluídas que a nossa. Sabemos que o Mundo ta precisando de mais compaixão, mais respeito – disso nao ha duvida. Se ensinarmos nossos filhos a respeitar os animais e nao permitir que se habituem com essas praticas humilhantes, com certeza esse valor se refletirá em outros aspectos da vida deles. Pouco a pouco podemos sim voltar atras e assumir nossa responsabilidade em consertar o que as gerações passadas estragaram!

transformações

Screen Shot 2015-03-13 at 1.29.40 PM
E eu que pensava ser finalmente muito bem resolvida e emocionalmente independente de tudo e de todos…. Tive minha realidade estraçalhada por essa coisinha de 50 centímetros. Coisinha essa poderosa que abriu minha alma à vulnerabilidade como nunca antes…. Nada me provoca um senso de urgência tao imediato quanto seu chorinho. Nada é mais importante do que a certeza de que todas as suas necessidades são supridas. Antes de sair de casa, meu checklist é todo dela e tudo que eu esqueço de mim não ha problema, resolve-se depois. Nao há regra social que me impede de abrir a blusa e alimentá-la em qualquer momento ou lugar só para acabar com o seu desconforto. E se o desconforto for causado pela necessidade de troca, nao há superfície que nao sirva. Nao há perfume que tenha me viciado mais do que o seu cheirinho. E apesar de vulnerável me sinto forte e corajosa como nunca…. Pois nada mais me provoca medo – só a ideia de perdê-la. NADA me soa como um problema, o único problema verdadeiro que eu posso ter é ficar sem ela. Na noite passada meu tesourinho me deu o presente de dormir 5 horas seguidas – de que adianta, se quem acordou o tempo todo fui eu só pra saber se estava tudo bem com ela? Alias, quando ela dorme eu fico com saudade e quase da vontade de acordá-la. (Quase) 
Dormir não me interessa. Banhos longos também nao. Cabelo penteado, dente escovado.. nao! O conforto de poder fazer as coisas com os meu braços livres, nem me lembro nem quero. Nada disso vale se tirar 5 minutos do meu tempo precioso com meu bebê. Quero meu braço pesando com ela pendurada nele sempre!!Que delicia poder finalmente provar desse amor. Amor de mãe…. Agora entendo tudo. Parece que a vida ta só começando. E a frase “Nada é para sempre” acaba de perder todo o sentido, pois a minha loucura pela Dominique é.

Te amo amo amo amo, Domi.